terça-feira, 22 de março de 2011

TESOURO DOS TEMPLÁRIOS EM TOMAR?

No Castelo de Tomar existe nas chaves da abóbada de uma sala no Convento de Cristo um símbolo que pode significar que se praticava Alquimia no Convento, também na parte ocidental do Castelo se pode observar um "Ovo Alquímico", este facto é muito importante pois na Idade Média bem como no período do Renascimento a Alquimia encontrava adeptos nas pessoas que queriam desvendar os mistérios da própria natureza. Isto vem acrescentar um aspecto muito misterioso ao Castelo, uma vez que através destes símbolos se prova a linguagem codificada que ali era utilizada e que só era usada por iniciados.

Segundo Maurice Guinguand (O Ouro dos Templários: Gisors ou Tomar) este simbolo significa a representação de Hermes Trismegisto, que era considerado o fundador da Alquimia. A esfinge que possuí três rostos, encontra-se no Convento de Cristo mesmo junto ao refeitório (estando actualmente oculta aos visitantes) e posicionada de tal modo que se fosse por algum motivo retirada, faria desabar toda a estrutura do tecto e consequentemente todo o piso superior. Convém aqui referir que se pode encontrar uma cabeça esculpida exactamente igual na Catedral de Sées em França, na parte inferior de um pilar. O que segundo ainda Maurice Guinguand, significa que estas duas esculturas nos indicam a precisa localização do mesmo tesouro, o tesouro dos Templários, mas em duas épocas bem distintas uma da outra e em separado, uma vez que segundo ele todos os bens pertencentes na altura à Ordem do Templo foram reunidos e guardados na Catedral de Sées em França, em local altamente secreto. Em 1307 quando Filipe o Belo decidiu mandar prender os templários, o então Grão-Mestre da Ordem do Templo, Jacques de Molay delegou a um dos seus cavaleiros de confiança a missão de salvar o tesouro. É assim que em La Rochelle, no norte de França, passa o tesouro que é então transportado para Portugal, desembarcando em Serra D’el Rei, próximo de Óbidos e daqui até Tomar.
Muito recentemente vários especialistas internacionais mostraram interesse em conhecer o subsolo de Tomar, mas o Ministério da Cultura português proibiu as pesquisas. É do conhecimento geral que no subsolo de Tomar existem entradas seladas e túneis com mais de trinta metros. A Lenda existe, a dúvida fica no ar: Existirá mesmo na verdade algum tesouro dos Templários escondido sob o Castelo de Tomar?...  
Pormenor da Janela do Capítulo no Convento de Cristo.

Claustros do Convento de Cristo
Convento de Cristo 
Convento de Cristo


Convento de Cristo, é um Monumento Histórico declarado pela UNESCO como Património Mundial.
Vale a pena visitar Tomar .
Muita Luz!

Sem comentários:

Enviar um comentário

Obrigado, o seu comentario estará visível após aprovação.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...