sexta-feira, 17 de fevereiro de 2017

FLORBELA ESPANCA - POETAS


Aí as almas dos poetas
Não as entende ninguém;
São almas de violetas
Que são poetas também.

Andam perdidas na vida,
Como as estrelas no ar;
Sentem o vento gemer
Ouvem as rosas chorar!

Só quem embala no peito
Dores amargas e secretas
É que em noites de luar
Pode entender os poetas

E eu que arrasto amarguras
Que nunca arrastou ninguém
Tenho alma pra sentir
A dos poetas também!


       Florbela Espanca

MUITA LUZ!

4 comentários:

  1. Muito bom! Adoro todos o poemas de Florbela Espanca.

    Beijo, bom fim de semana

    http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  2. Florbela é única!
    Seus poemas são especiais e tão envolventes
    E entender a alma de um poeta é tarefa para almas sensíveis que também gostam de poetar. Linda partilha minha amiga
    Beijos

    ResponderEliminar
  3. Que alegria encontrar teu comentário na casinha das mensagens, estou voltando devagarinho e não deu pra visitar a todos, no momento, porque estou revisando um livro. Que sensibilidade a tua ao escolher este poema de Florbela, lindo demais, adorei ler mas mais ainda estar aqui, porque nem a distancia nem o tempo nos faz esquecer os amigos, bjos

    ResponderEliminar

Obrigado, o seu comentario estará visível após aprovação.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...