sexta-feira, 3 de outubro de 2014

O PORQUÊ DAS COISAS...


Existem alturas na vida em que não vale a pena pensar no porquê das coisas,
Nem porque são, nem como são, nem como serão.
É melhor simplesmente deixá-las ser.
Porque ao questionar a existência das coisas, questionamos a nossa própria existência e aí, criamos um problema maior, um problema que não existia antes, sobre se devemos ou não existir e o porquê de existirmos.
Se gostamos de existir, então tudo bem, mas se temos algum tipo de dúvida mesmo muito pequenina que seja, então acabámos de criar um grande problema existencial, e convenhamos este tipo de porquês não leva a lado nenhum.

O melhor mesmo é fazer o que eu faço sempre que me acontece quando eu começo a pensar o que é que eu ando a fazer aqui, para quê que eu existo? Isto deixa-me meia abananada, de mau humor e lágrimas prontas a explodir qual bomba, na cara do primeiro desgraçado que me pergunte: “estás cá com uma cara, está tudo bem?”, raios detesto quando isto me acontece. 
Então faço o seguinte:
1º- Estou-me nas tintas se me acham preguiçosa, não me apetece fazer nada, não faço!
2º- Visto roupa confortável, nada de chinelos, é descalça mesmo e sento-me no sofá a ver a minha série Inglesa preferida “MidSomer Murders” com John Nettles e Jason Hughes.
3º- Nada de comida de prato, chocolate quente e torradas, nada melhor para levantar o astral.
4º- Quando me começam a chamar mãe isto e mãe aquilo, eu vou respondendo sem sair do lugar, afinal de contas não existem super mães, eles têm de se ir habituando a fazer as coisas sozinhos.
5º- O mesmo se aplica ao marido, quando me diz, traz isto, olha onde está aquilo, eu não encontro. Eu insisto para ele ir lá ver de novo, que raio, será possível que ao fim de quase 25 anos de casamento e a viver sempre na mesma casa ele ainda faz turismo por ali? Não sabe o sítio de nada? Sabem de quem é a culpa? Minha é claro!
6º- Pego num livro e leio até cansar e os meus olhos arderem de tanto sono.
7º- Vou para a cama, ou durmo no sofá tanto faz, não sou esquisita.
8º- Acordo bem humorada, espreguiço muito bem a vida e afinal momentos como os da noite anterior fazem sempre muita falta na vida de uma mulher!!!
AnaMaria

Um Lindo e Iluminado Fim-de-semana

MUITA LUZ!

2 comentários:

  1. Olha Ana, eu acho que nós mulheres temos o direito de chutar o balde de vez em quando! Ótimo texto e todos temos nossos momentos de angustia e não há como fugir! Bjs,

    ResponderEliminar
  2. Amiga venho agradecer o carinho da sua visita
    também desejar uma abençoada semana.
    PS: Amada tem momentos que desejamos ficar um pouco afastada ou a vida perde a graça.
    Nada melhor que dormir bom a vontade num gostoso sofá acordamos feliz e relaxada pronta para recomeçar um belo dia.
    Beijos,,Evanir

    ResponderEliminar

Obrigado, o seu comentario estará visível após aprovação.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...