quinta-feira, 31 de outubro de 2013

LUA - FELIZ ANIVERSÁRIO!

Amiga, a vida é assim mesmo, ela é feita de quedas e mais importante ainda é feita de momentos em que nos levantamos e seguimos em frente, movidos pelo desafio de tentar, sim mais que não seja, tentar. Porque sabemos que a cada nova tentativa, os nossos sonhos vão brilhar de novo.

Aproveite amada este dia para simplesmente disfrutar de todas as coisas boas que realmente fazem você feliz e desejo que a sua vida seja um mar repleto e cheio de emoções, alegrias e conquistas.

Bem, na verdade eu só quero-lhe dizer…

FELIZ ANIVERSÁRIO LUA!

Faça-me o favor de ser feliz!

MUITA LUZ!


quarta-feira, 30 de outubro de 2013

SAMHAÍN - 31 OUTUBRO/1 NOVEMBRO


E Assim estou eu a preparar-me para amanhã celebrar o SAMHAÍN.
Se quiser celebrar de acordo com a mitologia e costumes celtas, consulte o meu post sobre o Samhaín aqui:http://otapetecolorido.blogspot.pt/search/label/Cultura%20e%20Mitologia%20Celta



Eu vou entrar em sintonia com a Deusa e vou pedir muitas bênçãos e prosperidade para todos os meus amigos e família.

E não se esqueça nesta noite de Samhaín, o estacionamento vai ser assim.


Desejo-vos um Iluminado e Próspero SAMHAÍN.

MUITA LUZ! 

terça-feira, 29 de outubro de 2013


MUITA LUZ!


quinta-feira, 24 de outubro de 2013

LIÇÃO DE VIDA


Mas Não Permita
Que o Usem.
AME
Mas Não Permita que o Seu
Coração Sofra.
CONFIE
Mas Não Seja Ingénuo.
OUÇA
Mas Não Perca A sua
Própria Voz.

MIA PÚRPURA

MUITA LUZ!

terça-feira, 22 de outubro de 2013

TARTARUGA RECEBE BARBATANAS DE BORRACHA DEPOIS DE TER SOFRIDO UM ATAQUE DE UM TUBARÃO



Yu, é uma tartaruga-comum que perdeu as barbatanas dianteiras em 2008, mas que já pode nadar, depois de ter experimentado nada mais, nada menos do que 27 pares de próteses especialmente concebidos para ela. A tartaruga fêmea que pesa aproximadamente 90 kg usa agora um colete preto, onde as barbatanas de borracha estão ligadas, depois de já ter experimentado muitas outras versões que a apertavam demasiado e causavam desconforto ou simplesmente saíam do seu corpo.

Yu vive no Suma Aqualife Park, perto de Kobe no Japão, depois de os seus membros terem sido supostamente arrancados por um ataque de tubarão. O aquário acredita que esta é a primeira tartaruga no mundo a conseguir nadar sem problemas com próteses de borracha. Yu tornou-se assim numa atracção turística, pensa-se que ela tenha aproximadamente 25 anos de idade.

Parabéns ao esforço de todos os que tornaram possível esta realidade e à tecnologia que permitiu deste modo dar uma nova esperança de vida a esta tartaruga em vias de extinção.

segunda-feira, 21 de outubro de 2013

O QUE FAZER QUANDO ENCONTRA UM ANIMAL SELVAGEM FERIDO


1 - Aproxime-se cautelosamente, usando uma toalha ou manta para cobrir o animal, de modo a que este não o possa ferir enquanto se debate.

2 - Se tiver uma caixa de cartão, preferencialmente apenas um pouco maior do que o animal em si, coloque-o lá dentro, perfurando-a previamente. Se não tiver, enrole a toalha que usou à volta do animal para lhe limitar os movimentos, de forma a proteger-se a si e a ele próprio. Se tiver luvas grossas – de cabedal ou de jardinagem – use-as.

3 - Contacte as entidades para procederem à recolha do animal e o encaminharem para os Centros de Recuperação de Animais Selvagens ( SEPNA-GNR, Parque/Reserva Natural...). Poderá contactar directamente um Centro de Recuperação de Fauna Selvagem. 

4 - Até à recolha mantenha o animal num local calmo, escuro e aquecido. Evite contactos excessivos. Não lhe dê alimento nem medicação.

5 - Recolha todas informações sobre o local e condições em que o encontrou (ex: junto a uma estrada, linha de água, reserva de caça, linha eléctrica...).

6 - Se não se sentir confortável a manipular o animal, contacte directamente o SEPNA e vigie-o para garantir que ele não se esconde antes de chegar ajuda.

7 - Durante as épocas de reprodução pode encontrar crias de ave no chão e pensar estarem feridas. Muitas vezes caíram apenas do ninho na primeira tentativa de voo ou passeio, estando bem e continuando a ser alimentadas pelos progenitores. Nestes casos tente verificar se os progenitores se encontram na zona ou se a ave está realmente ferida (com sangue ou muito debilitada). Pode colocá-la num ramo mais alto para não estar tão desprotegida no chão. Se em caso de dúvida a recolher para entregar às autoridades, registe bem o local onde foi encontrada, pois pode ser possível devolvê-la ao ninho, uma vez avaliada e tratada.


Nesta altura do ano em Outubro encontram-se muitos abutres, pois são aves que estão a fazer a sua migração para o norte de África e não encontram alimento, acabando por ser encontradas nos telhados ou mesmo na estrada. Também existe uma fase no ano em que se encontram mais animais selvagens feridos devido aos tiros, é na época da caça. Depois outra fase que começa agora, é a das marés vivas, em que entram aves marinhas debilitadas que por causa do mar agressivo e que não se conseguem alimentar. Em Janeiro começam a chegar as crias de aves de rapina nocturnas e depois, em Maio, há o pico das aves de rapina diurnas”. Como vêem existe sempre devido a causas naturais ou humanas, muitas possibilidades de encontrarmos animais selvagens a necessitar de ajuda. Se nós partirmos uma perna, ligamos o 112 e a ambulância virá nos buscar e levar ao hospital para nos socorrer, infelizmente os animais não tem tanta sorte e dependem de nós para fazermos chegar essa ajuda o mais rápido possível. Deixo aqui este alerta e o modo de como devemos de agir em caso de nos depararmos com um animal selvagem ferido, pois a maior parte das vezes apesar da nossa boa vontade, esquecemo-nos de que a intervenção humana deve sempre de ser a menor possível, para que os animais não se habituem a nós, pois quando isso acontece esses animais tornam-se irrecuperáveis, devido a estarem tão habituados à nossa solicitude que não iriam sobreviver muito tempo sozinhos, o que de todo é uma situação lamentável, pois nenhum animal selvagem irá ser feliz e pleno em cativeiro. Sempre que possível contacte as autoridades para ser accionado o plano de salvamento e resgate destes animais pelos responsáveis competentes nessas áreas, como veterinários qualificados e centros de recuperação de animais existentes em Portugal.
Contactar:
SEPNA – GNR: 213217000 (Direcção Lisboa) - Serviço de Proteção da Natureza e do Ambiente da Guarda Nacional Republicana.
Linha SOS Ambiente e território: 808200520 (24h)

Ou Contactar o Parque natural ou a Área Protegida mais próxima.  

Lembre-se de que os animais precisam da nossa ajuda, no caso de se deparar com um animal nestas condições, não fique indiferente, AJUDE!

MUITA LUZ!




sexta-feira, 18 de outubro de 2013

LAO TSE



" Aquele que conhece os outros é sábio.
Aquele que se conhece a si mesmo é iluminado.

Aquele que vence os outros é forte.
Aquele que se vence a si mesmo é poderoso.

Aquele que conhece a alegria é rico.
Aquele que conserva o seu caminho tem vontade.
Seja humilde, e permanecerás íntegro.
Curva-te, e permanecerás erecto.

Esvazia-te, e permanecerás repleto.
Gasta-te, e permanecerás novo.

O sábio não se exibe, e por isso brilha.
O sábio não se faz notar, e por isso é notado.

O sábio não se elogia, e por isso tem mérito.
E, porque não está a competir,
ninguém no mundo pode competir com ele."

                                                      Lao Tse
MUITA LUZ!

quarta-feira, 16 de outubro de 2013

O SOM DO SILÊNCIO NAS FOLHAS DA VIDA


Refugio-me nas palavras de Buda, Refugio-me nas palavras de Deus,
E encontro nos seus ensinamentos a dúvida do meu ser. O que procuro nesta vida? O mesmo que todos e nada do que os outros buscam. Procuro o fim do sofrimento de eras sobre eras em que sofri e fiz sofrer, morri e fiz morrer. Tudo o que necessito é de por um fim ao sofrimento de muitas vidas, mas ao contrário de vós, não ambiciono o fim do sofrimento físico, mas antes espiritual. A minha verdade é só uma, porque o meu corpo morre, fica para trás como uma peça de roupa velha, que não tem mais utilidade, a alma não, essa persiste na sua jornada, a vossa não sei, mas a minha sim, sem dúvida. Como poderei eu prosseguir com a alma em ferida? Não quero riquezas, não quero fama, nem boa sorte. Antes prefiro a morte, que a vida sobrevivida, errante, sem norte. Hoje aqui, amanhã ali, depois noutra galáxia, quem sabe? Tenho muitas almas gémeas, tive bons mestres, aprendi de tanto cair a levantar-me, aprendi a cair quando estou de pé, sim, porque também temos de saber cair de vez em quando. Sou uma alma velha, mas tão velha, sou a anciã de outros tempos, outras verdades. Finalmente encarnei nesta vida para alcançar a humildade, a pureza de espírito, a simplicidade de pensamentos que tanta falta me faziam. Voltei a ouvir a natureza e o som do silêncio, quando suavemente sopra nas folhas nuas ao vento, sei-te de cor, sei-me de cor. Conheço-nos desde os primórdios dos tempos, andámos sempre juntos os dois. A tua cara mudou muitas vezes, mas mesmo do outro lado do mundo a minha alma reconheceria sempre a tua. Brilhas de uma maneira especial, diferente. Dizes que eu tenho magia, talvez... Se chamares magia à maneira como pego nas crias, manejo o fogo, ou abraço a água. Então tenho magia, com toda a certeza. Pergunto-me muitas vezes porque é que as pessoas de Lisboa não têm magia? Cimento a mais, árvores atrofiadas, animais abandonados, vidas vazias, sei lá!
Tenho muita necessidade do campo, da natureza e da vida, abasteço-me de energia pura quando ando descalça pelo chão e piso o orvalho macio como seda. O amanhã virá sem dúvida, de qualquer maneira, melhor seja que esteja preparada, consciente dos meus erros e das minhas conquistas, mas acima de tudo consciente das minhas verdades. Tal como Shakespeare escreveu um dia:

“O mundo inteiro é um palco
E os homens e as mulheres não passam de actores.
Entram e saem de cena
E representam vários papéis no seu tempo…”

Todos nós somos as personagens principais da nossa própria história. Tudo aquilo que planeámos pode correr como tínhamos previsto, ou tornar-se de repente um caos, está nas nossas mãos lembrarmo-nos das nossas próprias deixas. No entanto e mesmo que o caos se instale à nossa volta, devemos sempre, permanecer fiéis a nós mesmos, ao nosso papel, aquele que escolhemos representar nesta vida.

Eu escrevo e reescrevo-me de novo a cada dia, a toda a hora, não só represento como escrevo os meus papéis, e ajudo os outros a representar, a falar as suas deixas, uma e outra vez, até conhecerem o som das suas vozes, num turbilhão de emoções num misto de alegrias e de dor, numa cornucópia de saudade. 
Já anoiteceu, a cidade dorme tranquila um sono de criança, só o silêncio se ouve aqui e ali e no entanto na agitação da vida, nesta amargura, a minha alma precisa de evoluir, o meu espirito precisa de paz. Ajudo os outros a provar que são capazes, de viver, de sofrer, de amar, mas sobretudo e porque acredito na essência humana, venho aplainar a via que irão trilhar, de modo a que fique mais suave, mais macia... é por isso que eu sou! é por isso que eu vim! E lá fora na noite, uma folha cai...

MIA PÚRPURA

MUITA LUZ!

terça-feira, 15 de outubro de 2013


MUITA LUZ!

quinta-feira, 3 de outubro de 2013

VENEZA, ATÉ QUANDO?


Imagem estranha? Tem razão, é mesmo um horror.
Acidade de Veneza é construída sobre bases de madeira muito antiga, e é aqui que ela está assente, um verdadeiro milagre da engenharia, no entanto a entrada destes grandes navios de cruzeiro em Veneza, está a causar uma grande instabilidade nestas estacas, sobre a qual a cidade está construída.
Pior é que são dezenas de navios de cruzeiro que atracam por dia nesta maravilhosa cidade e que estão a por em risco a existência da própria cidade, as suas hélices super potentes, causam tanta turbulência que se questiona a segurança da cidade, dos edifícios e dos seus habitantes.
Uma cidadã de Veneza, Simone Cordone iniciou uma petição para pedir aos governantes da cidade que parem o acesso destes grandes navios em Veneza, com toda a certeza que o Prefeito de Veneza arranjará soluções alternativas para que os navios fiquem ao largo e os turistas possam visitar a cidade, transportados em lanchas, ou outras soluções melhores.
Peço a vossa ajuda e podem assinar esta petição
aqui: http://www.change.org/es/peticiones/al-sindaco-di-venezia-giorgio-orsoni-al-presidente-della-regione-e-a-tutta-la-giunta-comunale-e-regionale-stop-all-accesso-di-grandi-navi-a-venezia-5?share_id=dVqpMvMcQh&utm_campaign=signature_receipt&utm_medium=email&utm_source=share_petition

Eu já assinei, porque AMO VENEZA e você? Obrigada.

MUITA LUZ!

Fontes: Imagem retirada de http://www.change.org/es 
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...