quinta-feira, 12 de julho de 2012

AMIZADE


“Numa aldeia vietnamita, um orfanato
Dirigido por um grupo de missionários foi atingido por um bombardeio.
Os missionários e duas crianças tiveram morte imediata e, as restantes, ficaram
Gravemente feridas. Entre elas, uma menina de oito anos, considerada em pior estado. Era necessário chamar ajuda por um rádio
E, ao fim de algum tempo, um médico
E uma enfermeira da Marinha dos EUA
Chegaram ao local.

Teriam que agir rapidamente, senão a menina morreria, devido aos traumatismos
E à perda de sangue. Era urgente fazer uma transfusão, mas como...

Reuniram as crianças e, entre gesticulações arranhadas no idioma, tentavam explicar o que estava acontecendo e que precisariam
De um voluntário para doar o sangue.

Depois de um silêncio sepulcral, viu-se um braço magrinho levantar-se timidamente.
Era um menino chamado Heng. Ele foi preparado às pressas, ao lado da menina agonizante, e espetaram-lhe uma agulha na veia.
Ele se mantinha quietinho e com o olhar fixo no tecto.

Passado algum momento, ele deixou escapar um soluço e tapou o rosto com a mão que estava livre.
O médico perguntou-lhe se estava a doer, ele negou. Mas não demorou muito a soluçar de novo, contendo as lágrimas. O médico ficou preocupado e voltou a lhe perguntar e novamente ele negou.
Os soluços ocasionais deram então lugar a um choro silencioso, mas ininterrupto.
Era evidente que alguma coisa estava errada.

Foi então que apareceu uma enfermeira vietnamita, vinda de outra aldeia. O médico pediu que ela procurasse saber o que estava a acontecer com Heng.

Com a voz meiga e doce, a enfermeira foi conversando com ele e explicando
Algumas coisas. E o rostinho do menino foi se aliviando. Minutos depois
Ele estava novamente tranquilo.
A enfermeira, então, explicou aos americanos:

- Ele pensou que ia morrer, não tinha entendido o que vocês disseram e estava achando que ia dar todo o seu sangue para a menina não morrer.

O médico aproximou-se dele e, com a ajuda da enfermeira, perguntou-lhe:
- Mas, se era assim Heng, então porque foi que você se ofereceu para doar seu sangue?

E o menino respondeu, simplesmente:
- Porque Ela é minha amiga...”
(Autor Desconhecido)

A amizade é sem sombra de dúvida, uma das formas mais puras de Amor.
Amigos de verdade são aqueles sem medir as consequências nem esforços, se entregam através de um Amor incondicional. Para mim os verdadeiros amigos são para sempre, independentemente de os conhecermos pessoalmente ou não, porque no mais fundo da nossa alma, sentimo-los sempre como se estivessem mesmo aqui ao pé de nós.
A verdadeira Amizade transcende qualquer barreira física que possa existir, seja ela do tempo ou do espaço.
Que todos nós possamos ter a mesma atitude do menino Heng, que não hesitou em oferecer o único bem que possuía para que a sua amiga não morresse. Possamos nós ter compaixão, amor e carinho com os nossos semelhantes, pois na maior parte das vezes, a única coisa que custa é uma tomada de atitude e um coração cheio de Amor para fazermos alguém Feliz!

Mia Púrpura.

MUITA LUZ!

(Imagem retirada de pesquisa na net desconheço o autor)

10 comentários:

  1. Linda história!!! A verdadeira amizade não precisa de palavras, nem explicações. A verdadeira amizade é feita de gestos, atitudes, amor...
    Um feliz dia para ti, mana querida.
    Beijinhos. Muitos. Muitos.
    Lita

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada Mana. Adoro-te.
      Beijinhos de Luz!
      Ana Maria

      Eliminar
  2. Amizade presente tão divino e mágico que enche nossos corações de luz.
    Te adoro amiga.
    Beijinhos de brisa marinha.
    Lua.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Lua, o melhor presente que podemos ter! Adoro você!
      Beijinhos de búzios do mar.
      Ana Maria

      Eliminar
  3. Olá td bem?...Vim conhecer seu Blog
    adorei,tem coisas lindas por aqui,já
    sou sua seguidora.
    Passa la no meu cantinho e se gostar me segue também.
    Bjooooooooooooooe com Deus!
    Cigana Raicha

    http://ciganaluminosa.blogspot.com.br/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Cigana Raicha, seja muito bem vinda aqui no meu cantinho, sinta-se em casa. Vou com certeza visitá-la.
      Beijinhos de Luz!
      Ana Maria

      Eliminar
  4. Respostas
    1. Olá Afrodite, seja muito bem vinda aqui neste meu cantinho. Sinta-se em casa.
      Beijinhos de Luz!
      Ana Maria

      Eliminar
  5. Querida Ana Maria você nem sabe como me emocionou, duas semanas após meu Luíz ter partido para a pátria espiritual, um jovem amigo nosso também partiu, e ele costumava dizer companheiro é companheiro, não tem meio termo, este texto lembrou-me dos dois que agiam como verdadeiros companheiros, beijos Luconi

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Amada Luconi, tenho a certeza de que o seu Luiz está em Paz com o seu companheiro tão querido.
      Adoro vê-la por aqui, fique com os Anjos.
      Beijinhos de Luz!
      Ana Maria

      Eliminar

Obrigado, o seu comentario estará visível após aprovação.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...