terça-feira, 11 de outubro de 2011

GARIMPEIROS ILEGAIS INVADEM A RESERVA INDÍGENA DOS YANOMAMIS NA AMAZÔNIA E CAUSAM  MORTES

De um lado, os garimpeiros ilegais, que desafiam a lei em busca de ouro. De outro, os donos da terra, os índios Yanomami, que estão em pé de guerra.
A alta do preço no mercado internacional está provocando uma nova corrida do ouro na terra indígena Yanomami, em Roraima. Uma gigantesca reserva, do tamanho do estado de Pernambuco, onde só se pode entrar com autorização da Fundação Nacional do Índio (Funai).
Nos anos 80 do século passado, essa região já tinha sido invadida por garimpeiros. Falava-se em 40 mil pessoas tentando enriquecer do dia para a noite. O contacto com as aldeias provocou uma tragédia. Sem imunidade contra as doenças dos brancos, os índios morriam até pegando gripe.
“Em alguns lugares morreram 30% ou mais da população. Em outros lugares, ninguém sabe. Algumas aldeias que a gente sabia que existiam simplesmente sumiram”, conta o missionário católico Carlos Zacquini.
O garimpo tem suas próprias leis. Uma delas é jamais revelar quem é o dono do negócio. Sessenta por cento ficam com o dono.
A grande preocupação da Funai é com as aldeias de índios isolados que não têm contacto com brancos e nenhuma imunidade contra doenças.
“Existem garimpeiros muito próximos desses grupos isolados. Nós temos pistas de garimpo com acampamentos a menos de 15 quilómetros desses índios isolados”, revela o antropólogo da Funai Michel Ibris da Silva. A Funai identificou 110 pistas clandestinas de avião dentro da reserva Yanomami. Pelo menos 15 estão em operação. Uma delas muito próxima à aldeia dos moxi hatetemes, um grupo de Yanomamis que não tem contacto nem com outros índios.
Um Mineiro diz que a reserva Yanomami é um queijo suíço gigante. “É muito grande. É muito difícil manter olhos vigiando para todo o lado. Tinha que botar um soldado, um agente da Polícia Federal em cada quilómetro para vigiar”, calcula.
A Funai reconhece a ausência do Estado na reserva e promete instalar bases de vigilância ainda este ano.
“Quando não há a presença efectiva do estado democrático de direito é que essas pessoas que cumprem ilícitos se sentem à vontade, inclusive, para debochar muitas vezes da acção do Estado”, comenta o presidente da Funai, Márcio Meira.
O Ministério Público Federal chegou a denunciar 30 garimpeiros em Roraima. Ninguém foi preso.
“A legislação penal é muito branda com os garimpeiros. Os garimpeiros, depois de denunciados, voltam a reincidir e retornam à terra indígena”, diz o procurador da República em Roraima, Rodrigo Timóteo da Costa e Silva.
Em nota, a Polícia Federal diz que faz constantes operações de retirada de garimpeiros com a ajuda das Forças Armadas. Entretanto, eles sempre voltam, justamente por causa das brechas na legislação. Pode até ser proibido, mas o ouro da terra indígena alimenta livremente o comércio.

Um projecto de lei regulamentando a extracção mineral nas terras indígenas tramita no Congresso Nacional. O maior líder Yanomami, o pajé Davi Kopenawa, conhecido até na Europa como o Dalai Lama da floresta, é radicalmente contra.
“Acaba a floresta, acabam os índios. E depois a natureza vai brigar com vocês: muita chuva e muito quente. Essa é a nossa palavra”, diz Davi Kopenawa.
Para Davi, só há uma providência a tomar. “Saber respeitar, pensar no futuro. Nosso filho, o filho de vocês, precisa também do meio ambiente vivo, em pé. Nós queremos a retirada dos garimpeiros da terra Yanomami urgente”, conclui.
Para ler a noticia na íntegra acesse no link:
Artigo relacionado, acesse link:
Ao ler notícias como esta resta-me ficar indignada e constatar que apesar de estarmos em pleno séc.XXI estas barbaridades ainda são infelizmente uma constante. Faço votos para que a Lei mude no Brasil e deixe de ser tão branda com todos os grandes senhores que estão por detrás dos garimpeiros e que constituem a verdadeira "máfia" deste "ouro manchado de sangue".
Como refere a minha amiga Lua do blog http://naturezadeluanegra.blogspot.com/ vamos fazer uma corrente para ajudar "os Povos das Florestas" que só tem do lado deles, os defensores, os antropólogos e os repórteres sérios. E contra eles tem montanhas de dinheiro e influências políticas das mais variadas.
Obrigado. Leiam e Divulguem.
Muita Luz!

4 comentários:

  1. Olá, acabei de vir do blog Natureza de Lua Negra,vi o seu comentário sobre esta reportagem e axei 10.Tambem estou indgninada,triste e enojada com a falta de caráter e falt de respeito com os nossos amigos das florestas.Esperamos que realmente a lei mude neste país.
    Adorei seu blog que é cheio de luz e paz,já estou seguindo.
    Felicidades.

    ResponderEliminar
  2. Amiga linda agradecida pelo ato de amor.
    Vamos torcer para que essa corrente cresça!!!!
    Beijos de iluminação.
    Lua.

    Obs.: Tenho certeza que você vai adorar passear pela "casa" da Fênix, ela é adorável.

    ResponderEliminar
  3. Olá Fênix, muito brigado pelas suas amáveis palavras e pela sua visita, acabei agora mesmo de visitar o seu blog, adorei muito tem um astral muito bom! também fiquei de sua seguidora.
    Beijinhos de Luz!
    Ana Maria

    ResponderEliminar
  4. Lua, tudo é possível minha amiga, basta acreditar. Desejo um resto de boa semana para vc.
    Beijinhos de Amamélis.
    Ana Maria

    ResponderEliminar

Obrigado, o seu comentario estará visível após aprovação.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...