quarta-feira, 29 de junho de 2011

COMO RECONHECER UM MELANOMA

Hoje vou falar de um assunto da máxima importância, mas que nós tendencialmente achamos que só acontece aos outros. Estou a falar do cancro de pele, mais propriamente no Melanoma.
 Segundo o Doutor Osvaldo Correia, Dermatologista e Professor da Faculdade de Medicina do Porto - Secretário Geral da Associação Portuguesa de Cancro Cutâneo (APCC), os vários tipos de cancro de pele têm vindo a aumentar. O mais frequente é o carcinoma basocelular (mancha ou nódulo vascularizado, de crescimento frequentemente lento), seguido do carcinoma espinocelular (escama recorrente, ou nódulo que frequentemente ganha ferida que não cicatriza) e depois o melanoma (sinal recente, geralmente muito escuro, com crescimento activo, diferente dos outros ou nevo atípico que sofreu alteração significativa da cor, contorno e dimensão).
Actualmente estima-se que, em Portugal, a incidência do Melanoma (o cancro de pele mais temível) seja 10 novos casos por 100.000 habitantes, por ano, o que significa cerca de 1000 novos casos, por ano. Quanto aos carcinomas (basocelular e espinocelular) cerca de, mais de 100 novos casos por 100.000 habitantes, o que representa cerca de mais de 10.000 novos casos por ano. Assim, os cancros de pele, em geral, representam o cancro mais frequente.


Sinais vulgares
A maior parte dos indivíduos tem lesões pigmentadas no corpo: sinais, sardas, manchas de cor escura...Num adulto existem pelo menos 25 sinais em todo o corpo. Apenas um pequeno número são de nascença e a maioria vão surgindo com o crescimento. A maior parte destes sinais vulgares são benignos; todavia, uma alteração recente na forma pode ser o primeiro indício de transformação em melanoma ou de outro tipo de cancro da pele.

Melanoma maligno 
O melanoma é um tumor maligno que se desenvolve a partir das células pigmentadas da pele ou melanocitos. O seu despiste precoce e o seu tratamento na fase inicial são fundamentais para um bom prognóstico. Contudo, nos estadios mais avançados, o melanoma maligno pode extender-se ("metastizar") a outros orgãos (gânglios, fígado, pulmões,...) sendo a taxa de cura nesta fase muito baixa. As pessoa mais susceptíveis de desenvolver um melanoma são as que:
·          Têm antecedentes familiares de melanoma.
·          Tenham tido no passado um melanoma.
·          Tenham sinais que se alteram.
·          Sejam portadoras de um grande número de sinais.
·          Tenham pele clara, que sofrem facilmente de queimaduras solares e/ ou que se bronzeiam com dificuldade.
·          Tenham antecedentes de queimaduras solares na infância e/ ou adolescência.
·          Trabalhem ou exerçam actividades ao ar livre.

ABC dos sinais - Muito Importante!
O auto-exame cutâneo regular é a melhor forma de se familiarizar com as manchas pigmentadas e os sinais.
O melanoma maligno diferencia-se bem das lesões benignas ou vulgares. Quando fizer o seu auto-exame cutâneo deverá particular atenção ao tamanho dos sinais, à sua forma, bordo, cor e evolução.
Se descobriu um novo sinal, pigmentado, e constatou alguma modificação aplique a regra
ABCDE:
- A:
Assimetria (a forma do sinal é irregular, não redonda)
- B:
Bordo (o contorno do sinal é irregular, mal delimitado)
- C:
Cor (o sinal não apresenta uma cor uniforme, tem várias cores)
- D:
Diâmetro (o diâmetro do sinal é superior a 5 mm)
- E: Espessamento recente

Benigno:
Sinal de aspecto normal. Contorno regular.

Duvidoso:
Contorno irregular com cor desigual. Talvez benigno, necessita ser examinado pelo médico.

 Maligno:Contorno irregular,cor negra, não uniforme. Melanoma superficial. Diâmetro superior a 10 mm. Tratar sem demora.

Maligno:
Melanoma nodular. Forma irregular e cor desigual. Tratar sem demora.



 O cancro de pele pode, na sua maioria, ser curado.

A excisão, habitualmente cirúrgica, do carcinoma basocelular e espinocelular é habitualmente curativa. A não excisão, particularmente do carcinoma espinocelular, sobretudo das mucosas, mas também da pele, poderá predispor ao desenvolvimento de metástases. Se o melanoma for extraído numa fase muito precoce (pouco tempo de evolução, baixa espessura microscópica) a excisão alargada é frequentemente curativa. Para aqueles detectados já mais tarde poderá ser necessário pesquisar os designados gânglios satélites e, se positivos, propor
várias terapêuticas adicionais, nomeadamente imunoterapia. Se o melanoma não é excisado, ou for detectado numa fase muito avançada levará à morte.
Deixo aqui o meu testemunho:
A minha irmã tinha atrás da orelha algo parecido com um sinal, mas muito translúcido, que dava bastante comichão e incomodava. Por vezes descamava. Depois de consultar vários médicos, desde o médico de família, passando por outros sem obter nenhum tipo de melhoria dos sintomas, decidi que a devia de levar ao dermatologista, isto porque marcar Consulta num hospital público é para esquecer, pois só podemos recorrer ao hospital quando o médico de família passar um P1. Ora tal nunca iria acontecer visto que ele achava que era um eczema. A consulta particular é cara, foi cerca de 95 euros mas valeu a pena, assim que o dermatologista a viu, enviou-a imediatamente para um cirurgião do IPO (Instituto Português de Oncologia). Foi operada uma semana depois de saber o diagnóstico,  era Carsinoma basocelular multicêntrico, maligno claro. A cirurgia à qual assisti correu bem, e apesar de ter demorado bastante tempo a ser diagnosticado ainda foi a tempo, pois este carsinoma é de crescimento lento. Já foi operada há dois anos e está bem, apesar de ter que ser vigiada regularmente. Deixo aqui um alerta, nunca menosprezem nenhum tipo de sinal ou mancha no vosso corpo e não se contentem com diagnósticos que não vos resolve o problema e procurem soluções noutros sítios com outros médicos, principalmente quando aquela vossa vozinha interior vos diz que algo não está bem. Confiem no vosso instinto!
É verdade, quando damos conta essas coisas acontecem-nos a nós ou a alguém muito próximo de nós. Temos de apostar na sensibilização e na prevenção como arma de combate a esta doença. Vivemos num País cheio de sol, o que é excelente e gratificante, mas temos de pensar muito sériamente em usufruir desta condição de um modo consciente e responsável.  
Deixo aqui o link da APCC (Associação Portuguesa de Cancro Cutâneo)
Onde pode encontrar sempre actualizado notícias e informações sobre sinais, cancros de pele, prevenção e conselhos. Todo o texto e imagens desta postagem, à excepção do meu testemunho, foi retirado do site da APCC. Consultem e divulguem.
Muita Luz!

2 comentários:

  1. * Amiga muito bom essa postagem, parabéns por informar.

    * Ana a quem lançou o livro "Palavras de Luz" por aqui foi a "Editora Leal".

    * Anos atrás quando fiz minha mudança do aluguel para a casa própria eu infelizmente perdi esse livro, tenho pequenas citações anotada, mais por aqui não encontrei mais esse livro pra vender, espero que tenha mais sorte.

    Desejo um final de semana cheio de brilhos.
    Beijos de fadas.
    Lua.

    ResponderEliminar
  2. Querida amiga já estou à procura, pode deixar que se eu encontrar mando um para vc, prometo!
    Beijinhos cintilantes.
    Ana Maria

    ResponderEliminar

Obrigado, o seu comentario estará visível após aprovação.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...