domingo, 16 de janeiro de 2011

CLARIVIDENCIA


Na natureza tudo é energia. A matéria é energia condensada; a energia é matéria em estado radiante. Logo, tudo é energia em variados graus de densidade. Desde o subtil até o mais denso, tudo é energético e natural. O estudo das capacidades para psíquicas do ser humano não tem nada de sobrenatural, pois são capacidades latentes e inerentes a todos os seres, independentemente de raça, sexo, cultura ou religião. Muitas vezes, um sensitivo sente muitas informações com as suas percepções, percebe coisas pelas vias telepáticas, intuitivas, clariaudientes ou mediúnicas e chama-as de clarividência. O fato de alguém apresentar percepções para psíquicas desenvolvidas, isso não garante que ele seja inteligente ou desenvolvido espiritualmente. O desenvolvimento espiritual exige muito esforço e trabalho para evoluir, exige ainda crescimento interno, amor, lucidez, maturidade, modéstia, respeito pelo seu semelhante e por todos os seres sensientes, autoconhecimento, paz íntima, generosidade e compaixão. Tudo isto conduz a uma autêntica sabedoria, que não é encontrada em nenhum tipo de curso e nem é alcançada através do estudo de livros, mas simplesmente pode ser desenvolvida praticando Bodhichitta, e adquirindo experiência de vida real, ajudando na evolução espiritual universal de todos os seres. Bodhicitta, é o desejo e a acção de libertar todos os seres de toda e qualquer forma de insatisfação/sofrimento, não de uma forma limitada, mas de uma forma ilimitada, eterna. Não há qualquer dúvida de que é fundamental nutrir um sentimento de bondade amorosa para com todos. A bondade amorosa é a atitude do bodhisattva, o fundamento da bodhicitta. Como disse Sua Santidade o Dalai Lama, se quisermos ser egoístas, que seja em larga escala, muito egoísmo é melhor do que pouco egoísmo! S. S. o Dalai Lama quis dizer, é que de certo modo a bodhicitta é como um infinito egoísmo, por que quando nos dedicamos aos outros com bondade amorosa somos muito mais felizes. Com a nossa atitude egoísta de hoje, não temos quase felicidade nem alegrias e as que nos chegam depressa desaparecem, não temos qualidade de vida e o nosso tempo é sempre curto, trabalhamos tanto que nos esquecemos do mais importante, viver. Se o egoísmo for infinito e contribuirmos para o bem dos demais, então estaremos também contribuindo para o nosso próprio bem. Por isso possuir dons clarividentes é estar a evoluir, é aprender a ouvir sem os ouvidos e a ver sem os olhos, e usar esses dons em proveito dos nossos semelhantes.
Muita Luz! Namasté.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Obrigado, o seu comentario estará visível após aprovação.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...